quinta-feira, 2 de abril de 2020

PANDEMIA E DIVÓRCIO


Noticia-se que, em razão do confinamento obrigatório, homens e mulheres no mundo estão tendo grande dificuldade para, ao mesmo tempo, se proteger contra a pandemia e para manterem intacto o vínculo conjugal após a "dura prova" de estarem necessariamente pertos um do outro, respirando o mesmo ar, disputando o mesmo canal de televisão, encontrando-se na cozinha, esbarrando-se no corredor, entrando e saindo do banheiro, acordando juntos todas as manhãs, exprimindo-se por palavras e emoções e inevitavelmente se notando reciprocamente nas tão cultivadas particularidades.
Espera-se que os epidemiologistas ou pandemiologistas ou virologistas, ou seja lá o apelido que prefiram, não imputem a esse indesejável vírus a culpa pelo eventual e lamentável rompimento de laços entre maridos e mulheres...

segunda-feira, 23 de março de 2020

PERSISTENTE ESPERANÇA

Às vezes e frequentemente se tem a forte impressão de que a humanidade ou de que os seres humanos que respiram e circulam no globo terrestre se encontram num progressivo e incontrolado processo de deterioração existencial em sentido mais abrangente que a mera carcaça física, ainda que havendo alcançado maior longevidade do que aqueles antepassados que por aqui peregrinaram.

O que se nota e se constata sem qualquer esforço é que paira o descontentamento em todos os recantos.

Parece não haver realização possível.

Parece invencível o círculo rançosamente vicioso do cotidiano, agora adornado de petrechos chamados tecnológicos, e através deles são expostas as terríveis carências, os anseios insupridos e os inconformismos multiformes que evidenciam tristemente quão semelhantes somos aos nossos semelhantes.

Mas há esperança.

quarta-feira, 18 de março de 2020

NÃO A VEMOS NEM A COMPREENDEMOS

Tão breve a vida e dela não nos damos conta, nem na infância em razão das infantilidades, nem na adolescência e na juventude em razão dos arroubos e tolices que no curso da jornada nos trazem pesares, nem na velhice porque em nossas bagagens de peregrinos não guardamos conclusão alguma e já não nos resta mais tempo. Cabe-nos morrer a morte das infantilidades poucas, dos deslumbramentos muitos e da canseira insuprimível, quando, então, se abrem os portões da eternidade.

segunda-feira, 16 de março de 2020

O POVO, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA E O CONGRESSO NACIONAL


Em passado já avantajadamente longínquo, determinado Presidente da República renunciou ao seu mandato sob a justificativa, por escrito, de que "forças terríveis levantam-se contra mim e me intrigam ou infamam, até com a desculpa de colaboração ".

Nos tempos de hoje, o atual Chefe do Executivo Federal se encontra diante de situação semelhante, com a diferença de que não se trata de forças ocultas, mas de forças escancaradas que buscam impedir qualquer êxito na Administração do país.

Tudo indica, pelo que se lê, se ouve e claramente se vê, que os deputados e senadores que desfrutam (DESFRUTAM DELEITOSAMENTE) de seus mandatos no Congresso Nacional querem a todo custo simplesmente EMBARAÇAR, ATRAPALHAR, ATRAVANCAR os atos do governo federal, isto é, obstruindo de tal modo que o representante máximo não possa governar tampouco ser bem-sucedido em iniciativas e medidas em favor do povo e do desenvolvimento do Brasil.

Tudo indica que esses mesmos deputados e senadores que desfrutam (DESFRUTAM FACEIRAMENTE) de seus mandatos no Congresso Nacional também deixam a incrível impressão de que "se esquecem"(sic) do pequeno detalhe de que o Sr. Jair Bolsonaro, Presidente da República, ocupa esse importantíssimo cargo porque FORA ELEITO POR QUASE SESSENTA MILHÕES DE ELEITORES, isso sem considerar a possível fraude no processo eleitoral, como amplamente veiculado em eleições anteriores.

Tudo indica que esses apontados deputados e senadores que desfrutam (DESFRUTAM SARACOTEANTEMENTE) de seus mandatos no Congresso Nacional não cultivam mínima preocupação ou zelo em relação aos sublimes e soberanos interesses do povo brasileiro, não respeitam a vontade popular nas urnas e, sem nem mesmo disfarçar, têm como objetivo central e único prejudicar o Presidente eleito, impedir o avanço do Brasil, impedir a aprovação de qualquer Medida Provisória e de qualquer projeto de lei de iniciativa do Palácio do Planalto.

Em suma, o povo, as pessoas de bem, aqueles que se preocupam com o próximo e com o Brasil como nação e sociedade organizada, precisa estar ATENTO e VIGILANTE, de modo a impedir que esse agrupamento político espúrio composto por péssimos mandatários que lá estão também pelo voto popular, juntamente com sua trupe pantomimesca, tenha êxito no intento claro de, a todo e qualquer custo, se perpetuar nos cargos e assumir o controle do Poder Público em toda a sua extensão.

sexta-feira, 13 de março de 2020

O QUE TAMBÉM FAZ O CORONAVÍRUS

As autoridades constituídas do Brasil mostram-se algo preocupadas em relação ao tal coronavírus, o qual, como comprovado, pode trazer complicações graves de saúde e frequentemente a morte de centenas ou milhares dos infectados.

Mas essas mesmos autoridades, esse mesmo Estado Brasileiro, ostentando estrutura pomposa ou luxuosíssima, composta por Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário, na verdade FOMENTA a matança de 114 pessoas por dia no Brasil, conforme o levantamento estatístico de HOMICÍDIOS ocorridos somente em 2019, números esses passíveis de dúvidas, já que não se sabe se sofreram algum tipo de maquiagem, considerando que em 2018 os números oficiais foram de 141 homicídios todos os dias, além do que sabemos que poucas coisas podem ser levadas a sério por estas bandas.

Ao que parece, estão também compreendidos os feminicídios, que representaram um impensável total de 3.739 em 2019, ou seja, 10 mulheres assassinadas dia após dia naquele ano. Sem nos determos nos 180 estupros que ocorrem diariamente no Brasil.

Supõe-se, necessariamente, que nesse levantamento não foram incluídos os homicídios praticados por bêbados e drogados ao volante no "ordeiro" trânsito brasileiro.

Dito de outro modo e em deprimente resumo, o Poder Público brasileiro é MUITO MAIS PERIGOSO do que o coronavírus e do que qualquer outro vírus que possa existir no mundo, porque:

OS LEGISLADORES não produzem leis minimamente consistentes, vivendo em prol e em torno de si mesmos, engomadinhos, gordinhos e esvoaçantes pelos corredores de um Congresso Nacional frequentemente palco de pantomimas, além de se permitirem frequentes viagens internacionais impregnadas de todo tipo de luxo bancado pelo dinheiro público que sai do nosso bolso.

O EXECUTIVO não exerce seu papel nem repressivo nem punitivo de criminosos, ainda que com as leis capengas e grotescas de que dispõe. Isso vem de longuíssima data.

O PODER JUDICIÁRIO, como estamos cansados de saber, mostra-se desde séculos letárgico e negligente, porque não julga ou julga a muitíssimo custo após anos de espera, e quando cumpre o seu papel de julgador, julga mal.

E por que, então, as autoridades brasileiras se mostram preocupadas com o coronavírus? Simples, esse cuidado não significa que querem proteger a população, mas desejam, isso sim, apressadamente se preservar a si mesmas, porque o coronavírus não faz "acepção" de pessoas e pode infectar tanto os excluídos e esquecidos da sociedade, quanto todos esses engomadinhos, esvoaçantes e insensíveis...

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

COLÓQUIO DE UM CASAL CALVINISTA

DIZ A ESPOSA RECÉM-CASADA:

"Amor, estou grávida de gêmeos."


REPLICA O MARIDO:

"Estou feliz por ser pai, amor, mas confesso que fico preocupado se o seu útero está abrigando DOIS ANJINHOS ou DOIS FILHOS DA PERDIÇÃO, conforme nossa convicção religiosa reformada a partir dos ensinamentos do João Calvino."


VOLTA A ESPOSA:

"Sim, amor, o teólogo João Calvino ensinou em seu tratado religioso que Deus 'NÃO QUIS CRIAR A TODOS EM IGUAL CONDIÇÃO', mas vamos torcer e cruzar os dedos para que pelo menos um deles seja um ANJINHO.
De qualquer forma, prometo que vou amamentar e cuidar dos dois igualmente, porque NÃO SEI QUEM É QUEM."


Esse diálogo aparentemente jocoso, na verdade jocoso não é porque representação EXATA da teoria doutrinária proposta pelo segmento religioso adepto do fatalismo absoluto de mão dupla, imutável e cronometrado.


Ou seja, não se trata de sátira ou de motejo em relação aos adeptos, os quais obviamente são plenamente merecedores de respeito como quaisquer outras ramificações religiosas, mas a intenção é tão-somente ilustrativa.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Os cães se atiçam pelo olfato, enquanto que os seres humanos se conduzem pela aparência. Ambos não podem, pois, ser levados muito a sério.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

NECESSITAMOS IR ALÉM DOS DELÍRIOS

Independentemente da peculiaridade de visão religiosa ou percepção de vida por qualquer pessoa, certo é que a humanidade em seu todo se insere num contexto em que inegavelmente a vida como ela é, como se apresenta, como se desdobra, desde séculos e séculos, não evidencia sentido nenhum, exceto se o sobrenatural da sobrenatural criação imprescindivelmente existir: Deus.

Penso que não há realização possível no que se refere a tornar os racionais "encaixadamente" felizes, a menos que para alguns felicidade signifique ser abastado, se empanturrar, se embebedar, se drogar, se desligar continuadamente da realidade pouco suportável, como rotineiramente se vê.

Não se pode crer que a realização do ser humano, o sonho de pais acalentado para filhos se limite a que eles estudem na melhor escola, galguem o melhor emprego, casem-se com alguém de semelhante perfil, venham a engravidar e parir filhos que sejam fisicamente perfeitos e tenham olhos coloridos, viajem para a Europa, estejam em constante evidência, recebam convites para entrevistas nos meios de comunicação, busquem avidamente cirurgias plásticas para disfarce do apavorante envelhecimento, ingressem nos melhores hospitais do Brasil e do mundo quando acometidos por uma dessas enfermidades corrosivamente graves etc. etc.

E, ao cabo de tudo, ao desfecho de todos esses, digamos, delírios existenciais, apenas morrer na individualidade do ego desfeito, e, após um funeral com choros meramente protocolares de parentes e de supostos e efêmeros amigos, imergir em rápida putrefação para, finalmente, ser consumido por micro-organismos...

domingo, 17 de novembro de 2019

JUÍZES SÃO APENAS JUÍZES, NADA MAIS QUE JUÍZES, SIMPLORIAMENTE JUÍZES, MEROS APLICADORES DA LEI

O constitucionalmente assim chamado Supremo Tribunal Federal vem desde largo tempo se mostrando obviamente prejudicial ao Brasil, nocivo às instituições, avesso à sociedade nacional.

Os juízes (a expressão "ministro" é apenas um epíteto protocolar) que o integram deveriam obrigatoriamente e eticamente se limitar a julgar os processos que por lá DORMITAM a sono solto, e, claro, fazê-lo sem todo esse alarde que a todos nos enfada, sem aquelas sessões teatrais, sem aquela incontrolável ânsia de estar em evidência, de se saberem e se desejarem filmados.

O papel do juiz é apenas (APENAS) julgar processos, aplicar a lei, distribuir justiça, com total discrição, cumprindo o seu dever e mantendo elegante silêncio.

Esses juízes da última instância nem entrevistas deveriam conceder. Estão evidentemente, há elástico tempo, extrapolando claramente seu restrito papel de simples juízes.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Por que, no contexto humano da racionalidade, tão rara se tem tornado a virtude ao extremo de dela quase nunca se ouvir desde todos os recantos?

Que foi feito com a essência do racional e do virtuoso?

Para onde migraram ambos?

Digam-no os que se importam...
Real Time Analytics