terça-feira, 21 de março de 2017

SAINDO DA PRISÃO...DE VENTRE

Este é um mal antiquíssimo que provoca enorme desconforto, muitos embaraços, lesões e, algumas vezes, a incapacitação para atividades do dia a dia, incluindo o trabalho, seja em razão dela própria, seja, sem dúvida, por causa direta dos conhecidos efeitos colaterais.

Na rotina diária da maioria das pessoas: desjejum, almoço, lanche vespertino, jantar... Três dias depois, quatro dias depois, cinco dias depois, nenhuma visita ao banheiro, ou quando isso acontece, o resultado são apenas inúteis gemidos e malogradas contorções, com aquela sensação de entupimento mórbido.

Nem seria necessário dizer que laxantes são comprovadamente prejudiciais ao organismo e só deveriam ser usados em casos extremos, numa situação perceptivelmente emergencial.

O ideal, obviamente, é que o intestino "saia da prisão" através da mudança de hábitos alimentares, de visitas ao banheiro aos primeiros sinais de necessidade evacuatória, para que ele se sinta estimulado a voltar a realizar aquilo que lhe é próprio.

Tempos atrás, a ingestão pura e simples de aveia crua em grânulos, misturada com algum líquido ou com alguma fruta, resolvia perfeitamente a inércia do meu intestino. Mas, de repente, isso deixou de funcionar.

Após enormes e dolorosos apuros, incluindo mal-estares, hemorroidas internas e externas, proctalgia etc., experimentei ingerir em jejum, como primeira refeição de todos os dias, meia banana nanica, pequena fatia de mamão e cinco ameixas sem o caroço, liquidificando-os exclusivamente com um copo pequeno cheio de água.

Passados alguns dias, eis que as portas da prisão se abriram e tudo voltou à normalidade. Por mais simplório que parecer possa, pelo menos para mim, pelo menos para o meu organismo, essa combinação de banana nanica, mamão, ameixa e água, sacudidos em liquidificador, representou uma verdadeira libertação.

Espero que perdure...

Não estou aqui a exercitar o papel de médico, ou de nutrólogo, ou de "curandeiro"(sic), já que meu propósito é apenas repassar para outras pessoas que estejam enfrentando similar dificuldade uma alternativa saudável.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

JOÃO CALVINO E ADOLF HITLER: ESTRANHA SEMELHANÇA ENTRE APARENTEMENTE DESSEMELHADOS

Enquanto Hitler se posicionava franca e abertamente como um ditador cruel e genocida, pregando com veemência o extermínio de povos e a preeminência da assim chamada raça ariana, Calvino semelhantemente preconizava o derramamento de sangue de todos quantos destoassem da por ele pretendida raça reformada.


Nesse seu desígnio, assim bradava Hitler em livro rotulado como MINHA LUTA:

"Temos de ser cruéis. Temos de recuperar a consciência tranquila para sermos cruéis."

"Quanto maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada."

"Que sorte para os ditadores que os homens não pensem."


"O Cristianismo é uma invenção de cérebros doentes."



Por seu turno, eis a marca registrada de João Calvino, encontradiça no livro conhecido como INSTITUTAS DA RELIGIÃO CRISTàe registros históricos:


"Elas vêm muito a propósito para que OS INIMIGOS DA PURA E SÃ DOUTRINA SEJAM DESBARATADOS, mormente em que, com seu serpear sinuoso e insinuante, estas serpentes escorregadias se escapolem, a menos que sejam ACOSSADAS COM VIGOR E, APANHADAS, SEJAM ESMAGADAS."

"...Não se pode aqui QUESTIONAR A AUTORIDADE DO HOMEM, POIS É DEUS QUEM FALA..."


"...Ele exige de nós extrema severidade, DE TAL MANEIRA QUE NÃO POUPEMOS NEM FAMILIARES NEM O SANGUE DE NINGUÉM, E ESQUEÇAMOS TODA A HUMANIDADE QUANDO SE TRATE DE COMBATER PARA A GLÓRIA DE DEUS."



Tal disposição de ânimo foi, inclusive, reafirmada por João Calvino, com estas palavras  ("HISTÓRIA DA IGREJA CRISTÃ", Philip Schaff):

"...Quem agora argumentar que é injusto matar hereges e blasfemadores estará conscientemente e voluntariamente incorrendo na própria culpa daqueles."

"...Whoever shall now contend that it is unjust to put heretics and blasphemers to death will knowingly and willingly incur their very guilt."


A distinção entre ambos jaz precisamente no fato de que Hitler, orgulhosamente e autenticamente, se autoproclamava como um bárbaro sem qualquer tipo de vínculo comportamental ou fronteira de escrúpulos, enquanto que Calvino servia-se, como um manto, do pretexto da religião, ao ponto de apregoar-se como uma espécie de Enviado de Deus, encarregado de impor o castigo mortal àqueles que por ele fossem sumariamente "julgados" como hereges.

domingo, 22 de janeiro de 2017

EVEN THOUGH WE CANNOT UNDERSTAND

From the view of total monergism, God's predecreed and eternal plan including all human beings and all variants of existence do not have a minimal or tiny link to the creature's will.

If that's so, it means that what we do and what we don't do, in visible terms, does not mean what it seems to mean.

That is, we are not what we seem to be, but we are what essentially we are in invisibile terms, completely beyond our comprehension.

So, when we look at someone we may be sure that we are not looking at what we are seeing, but at somebody visibly irrecognizable and, therefore, incomprehensible.

All things that determine the decisions from God are not visible, because it all happens spiritually in eternity, as we consider that God is Spirit and lives in eternity, and we, ourselves, also are Spirits living in eternity, although provisionally walking or sojourning on earth.

And in that spiritual eternity we have invisibly (for us all) performed freely (I mean: spiritual free-will) everything, whether it be good or evil.

Otherwise, we are sadly left...with englishman Charles Darwin riding a mule and "finding out the origin of species".

sábado, 14 de janeiro de 2017

CALVINISMO: O ESTUPRO DE REBECA

Na construção e na ferrenha defesa da tese doutrinária do escritor João Calvino, os adeptos se esquecem da Bíblia, embora a ela paradoxalmente declarando-se apegados.

O Livro de Romanos, capítulo 9:11-13, como se sabe, representa a Passagem Favorita desse segmento religioso no que se refere à bandeira do Predestinacionismo Eletivo e Condenatório, alardeando que Jacó e Esaú seriam o exemplo perfeito e irrefutável da Bifurcada Preordenação Eterna do Criador.

Se assim é, ou se assim fosse, ter-se-ia compulsoriamente de conviver com as antibíblicas ideias de que uma árvore boa pode produzir maus frutos e uma árvore má pode produzir frutos bons.

E a isso se acrescente a agravante de que, ao contrário do que preconizado na Palavra de Deus, os filhos não seriam HERANÇA DO SENHOR, tampouco, por consequência, o fruto do ventre O SEU GALARDÃO, na medida em que, se Jacó representou bênção do Criador na vida de Rebeca, Esaú, por sua vez, seria um tropeço tipicamente maligno.

Esaú, mesmo em sua calvinisticamente inconfundível figura satânica, deve ser considerado como "HERANÇA" e "GALARDÃO"? Ou Deus teria, através de Esaú, amaldiçoado ou punido Rebeca?

Se Rebeca, nas palavras do movimento religioso calvinista, teve em seu ventre um Eleito e um Condenado, significa que a árvore BOA produziu fruto sadio e fruto maligno, sem que tal malignidade proviesse de Deus?

Estariam os calvinistas querendo dizer que Rebeca teria sido ESTUPRADA PELO DIABO, e, portanto, que Esaú não proviria exatamente daquela mulher, mas seria fruto do espermatozoide demoníaco?


Ou tanto Jacó quanto Esaú seriam Filhos de Deus e, nesse caso, Deus seria o autor do mal, gerando o diabo Esaú?

sábado, 7 de janeiro de 2017

OS BRASILEIROS ASPIRAMOS A ESSE DIA

O dia em que os pseudogovernantes, juntamente com o pseudocongresso e com o pseudopoder judiciário, decidirem abandonar as pseudoleis e se dedicar à elaboração e à aplicação de LEIS RACIONALMENTE VERDADEIRAS ou VERDADEIRAMENTE RACIONAIS, e a elas se curvando, haverá um terremoto de mudanças salutares NESTE PAÍS, uma indescritível metamorfose social.

domingo, 25 de dezembro de 2016

DO EFÊMERO AO FUNÉREO

Viver é invariavelmente muito difícil.

Morrer é indefinivelmente perturbador.


Ambas exalam em comum a inquietude do desconhecimento e a impossibilidade de escolha.

sábado, 24 de dezembro de 2016

TEOLOGIA: O QUE É ISSO?

Quando tomada ou considerada no sentido que lhe é peculiar, ou seja, de "ESTUDO DE DEUS", consistindo em debruçada elucubração curricular acadêmica, seguida de diplomação não raro entre títulos e pompas, a assim chamada TEOLOGIA remete-nos tristemente ao pleno reconhecimento de que, antes, hesitantemente pouco sabíamos, e, depois dela, absolutamente nada sabemos a respeito de Deus.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A VIDA ASPIRANDO À VIDA JAMAIS VIVIDA

A grande questão envolvendo a vida nasce e concentra-se na própria e misteriosa vida

O grande drama de todos os viventes reside precisamente no fato de estarem vivos e de se perceberem hospedeiros de vida

A grande tragédia da vida revela-se ao longo da própria vida e indubitavelmente por causa da vida

A grande expectativa da vida é a própria vida

As grandes e multivariadas perplexidades no curso da história da vida defluem ou decorrem da vida em si mesma

As imensas e indizíveis tristezas da vida são peculiaridades indissociáveis do embate entre ela e ela mesma

A incontida e incessante ânsia do ser humano por alegrias, por realizações, por pujança e pela perpetuação são derivações da vida em si própria

O morrer de todos nós ou a morte em si mesma iguala-nos em absoluto e traduz o reflexo paulatinamente desdobrado de uma efêmera e sempre incompreendida vida

domingo, 27 de novembro de 2016

PREDESTINAÇÃO: ESSA MIXÓRDIA CALVINISTA

Se, como preconizado pelo calvinismo, não existe LIBERDADE DE VONTADE ou LIVRE-ARBÍTRIO, então obviamente não pode haver SALVAÇÃO nem CONDENAÇÃO.

Tratar-se-ia, iniludivelmente e insofismavelmente, de ENSIMESMADA PROJEÇÃO DIVINA caracterizada, assinalada ou peculiarizada por absoluta desvinculação.

Se o ser humano não pode, não está apto, não foi criado para se direcionar existencialmente a si mesmo, nem para nascer, nem para estar vivo, nem para cruzar a história da vida terrena, nem para deixar marcas suas próprias no cotidiano, a Bíblia é um completo equívoco.

Se pessoas são selecionadas para a vida eterna num lugar chamado Céu, através de um Decreto Predestinatório Imexível, sem manifestação eficaz de anseio ou de aspiração, é barulhentamente evidente que ISSO NÃO É SALVAÇÃO.

Se pessoas, se incontáveis pessoas, como ensina a Bíblia, são selecionadas para a morte eterna num lugar chamado Inferno, através de uma Infalível Lei Predestinatória, e se tais pessoas são despidas de qualquer expressão autônoma tanto de DESEJO de VIVER quanto de REPÚDIO ao Criador, ou de REVOLTA contra as ordenanças divinas, é irrefutável que ISSO NÃO É CONDENAÇÃO.

Se o ser humano NÃO PODE BUSCAR A DEUS ou não lhe está ao alcance RECEBER DE BOM GRADO nem EXPRIMIR ACEITAÇÃO DO PLANO DE DEUS para a preservação da alma, é mais do que evidente que esse mesmo ser humano, em sentido oposto, JAMAIS PODERIA, por si mesmo, REJEITAR A DEUS ou OPOR-SE A DEUS, como se estivesse fazendo uma espécie de "opção" pelo Inferno.


Por isso, e por variantes outras lavradas repetidamente e enfaticamente na Bíblia, o segmento religioso denominado calvinista revela-se não apenas alheado do Evangelho, mas frontalmente prejudicial à Mensagem Real que representa a RAZÃO DE EXISTIR da Sobrenatural Palavra de Deus.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O MITO DO DEFICIT PREVIDENCIÁRIO E DAS CONTAS PÚBLICAS NAS TRÊS ESFERAS

Se os inumeráveis e asquerosos corruptos que infestam os poleiros deste país se "dispusessem" à prática de uma extrema condescendência, permanecendo por pelo menos três meses SEM ROUBAR O POVO, os cofres públicos rapidamente ficariam ABARROTADOS de recursos.

Aí, ou daí, ou logo depois desse natural fenômeno, ou empós tal admirável abnegação, essas figuras repulsivas e insaciáveis poderiam tornar a si, volver às suas fezes, voltar a roubar "normalmente", como sempre fizeram desde a proclamação da tal e imaginária República que jamais se fez realidade, ou desde o ridículo  e folclórico Grito do Ipiranga.
Real Time Analytics